Concluída a primeira fase da integração entre Cadastro Único e CNIS

 

- PUBLICIDADE -

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) anunciou recentemente o encerramento da primeira fase da integração entre o Cadastro Único (CadÚnico) e o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). De acordo com um comunicado divulgado no início de junho, essa etapa inicial ocorreu nos dias 3 e 4 de junho e envolveu a integração dos dados dos beneficiários da cidade de São Paulo, no estado de São Paulo.
Posteriormente, entre os dias 8 e 11 de junho, foi realizada a segunda e última etapa da integração, abrangendo todos os residentes do país, cujos dados passaram a ser compartilhados com o CadÚnico. Essa iniciativa tem como objetivo principal facilitar a atualização das informações dos beneficiários de programas sociais, especialmente no que diz respeito à renda, em vista do novo programa Bolsa Família.

O Cadastro Único é um extenso banco de dados gerenciado pelo governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social. Contudo, sua alimentação é feita pelos estados e municípios, que são responsáveis por atender as famílias em situação de vulnerabilidade social, coletar seus dados e inseri-los no CadÚnico. Dessa forma, o governo federal consegue identificar as famílias que necessitam de assistência.
Por sua vez, o Cadastro Nacional de Informações Sociais é outro banco de dados que armazena mais de 80 bilhões de informações relacionadas à renda dos brasileiros. No CNIS, é possível encontrar desde vínculos empregatícios até benefícios previdenciários já concedidos. Com a integração, todas essas informações serão compartilhadas e utilizadas para atualizar o CadÚnico.

- PUBLICIDADE -

A expectativa do governo é que, quando for identificada alguma irregularidade de renda no Cadastro Único de um beneficiário do Auxílio Gás ou do Bolsa Família, por exemplo, o CNIS seja acessado imediatamente e os dados sejam atualizados, fornecendo a situação atualizada do beneficiário. Isso significa que a integração ajudará a identificar e corrigir possíveis irregularidades sem a necessidade de convocar o beneficiário para uma atualização presencial.
No entanto, é crucial que as famílias façam o download do aplicativo Cadastro Único, disponível gratuitamente para smartphones Android neste link e para iPhones (sistema iOS) neste link, e acompanhem as atualizações de renda que são feitas automaticamente. É possível acessar a opção “Consulta de Renda CNIS”, que acaba de ser disponibilizada no aplicativo.
Essa medida é essencial para evitar bloqueios e cancelamentos de benefícios, uma vez que informações desatualizadas ou incorretas no CNIS podem ser transferidas automaticamente para o Cadastro Único, prejudicando o beneficiário, que não será informado do erro devido à natureza automática do processo. Portanto, estar atento às atualizações pode ajudar a prevenir problemas futuros.

Gostou da notícia?

- PUBLICIDADE -

Aproveite para participar do nosso grupo no whatsapp e receba notícias exclusivas diariamente. ENTRE NO GRUPO AQUI é grátis, e você recebe em primeira mão as nossas notícias!

Siga nosso perfil no Instagram: @mauriciosfreitas

Siga nossa página no Facebook: @mauriciosfreitas

Inscreva-se no nosso Canal no YouTube: @mauriciosfreitas

- CONTEÚDO PROMOVIDO -
Portal Maurício Freitas
Portal Maurício Freitashttps://mauriciofreitas.com.br
Da redação do Portal Maurício Freitas. Uma Publicação da Maurício Freitas Comunicação Ltda E-mail: [email protected]

Veja mais