Valor Extra do Bolsa Família: Você tem direito e não está recebendo? Descubra o que fazer!

Fotos: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -

Continua após a Publicidade

O Programa Bolsa Família passou por uma reformulação que cumpre a promessa feita por Lula durante a campanha eleitoral de 2022. Com essa repaginação, foram adicionados valores extras à parcela mínima de R$ 600, visando beneficiar famílias de diferentes tamanhos.
No entanto, é importante ressaltar que nem todas as famílias beneficiárias do programa serão elegíveis para receber essas quantias adicionais. Os benefícios extras serão pagos de forma diferenciada, levando em consideração a composição familiar e a faixa etária dos membros.

- PUBLICIDADE -

– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –

Continua após a Publicidade

- PUBLICIDADE -

O primeiro adicional, no valor de R$ 150, será destinado exclusivamente às famílias que possuem crianças de até 6 anos. Cada criança nessa faixa etária terá direito a um acréscimo de R$ 150 na parcela do Bolsa Família.
Já o segundo adicional, que terá início a partir de junho, será no valor de R$ 50. Esse pagamento extra será direcionado a gestantes, bem como a crianças e adolescentes entre 7 e 18 anos incompletos.
É válido ressaltar que, mesmo as famílias que já recebem o Benefício Primeira Infância, no valor de R$ 150, poderão receber o segundo adicional de R$ 50, desde que preencham os critérios para ambos os benefícios.
Essas mudanças têm como objetivo proporcionar um suporte financeiro adicional às famílias beneficiárias do Bolsa Família, levando em consideração as necessidades específicas de cada grupo familiar. Com essa repaginação, o programa busca fortalecer a assistência social e promover a inclusão socioeconômica das famílias em situação de vulnerabilidade.
Você tem direito e não está recebendo? Descubra o que fazer!
Se você identificar que sua família se enquadra no adicional de R$ 150 para cada criança de até 6 anos, mas não está recebendo o valor extra na parcela do Bolsa Família, pode ser devido a uma desatualização do seu cadastro no Cadastro Único (CadÚnico).
Nesse caso, é importante realizar a atualização do cadastro e informar sobre a presença da criança, ou de mais crianças nessa faixa etária, para ter acesso ao adicional. Dirija-se ao CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo e atualize o registro com as informações corretas.
Ao manter seus dados atualizados, você contribui para que o Bolsa Família possa atender às necessidades da sua família de acordo com suas características específicas. A atualização do cadastro é fundamental para garantir que você receba todos os benefícios e valores a que tem direito.
Gostou da notícia?
Você também pode gostar de: INSS muda idade mínima para aposentadoria e surpreende brasileiros
Aproveite para participar do nosso grupo no whatsapp e receba notícias exclusivas diariamente. ENTRE NO GRUPO AQUI é grátis, e você recebe em primeira mão as nossas notícias!
Siga nosso perfil no Instagram: @schojenews
 

Continua após a Publicidade

- CONTEÚDO PROMOVIDO -
Maurício Freitas
Maurício Freitashttps://mauriciofreitas.com.br
Mauricio Freitas é jornalista com mais de 30 anos de experiência, conhecido por sua atuação exemplar no campo da comunicação. Atualmente, ele é o CEO e Editor Responsável do portal, onde se destaca por sua liderança visionária e compromisso inabalável com a qualidade jornalística. A publicação do Portal Mauricio Freitas é um dos empreendimentos da Maurício Freitas Comunicação Ltda. Para entrar em contato, envie um e-mail para: [email protected].

Veja mais