MINISTRO CONFIRMA: Bolsa Família vai bloquear mais beneficiários; confira

- PUBLICIDADE -
MINISTRO CONFIRMA: Bolsa Família vai bloquear mais beneficiários; confira - Portal Maurício Freitas

Continua após a Publicidade

O Ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias (PT), confirmou que o governo brasileiro continuará realizando a averiguação cadastral do Cadastro Único (CadÚnico) para identificar famílias que apresentem irregularidades no cadastro ou que tenham uma renda superior à permitida pelo banco de dados. Até o momento, o pente-fino já resultou em 2,7 milhões de bloqueios, mas Dias acredita que a quantidade de fraudes pode ser ainda maior.

- PUBLICIDADE -

Durante o evento Educação Já, organizado pela ONG Todos pela Educação, Dias afirmou que embora o processo esteja avançando bem, a averiguação cadastral deve continuar pelo menos até dezembro deste ano. Ele destacou que até julho, a situação já deve estar mais avançada, mas a expectativa é que em dezembro o cadastro esteja em um padrão aceitável.

– CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE –

- PUBLICIDADE -

Continua após a Publicidade

No entanto, muitos beneficiários do Bolsa Família têm sido afetados pela averiguação cadastral e estão sendo bloqueados por não estarem com seus cadastros atualizados no CadÚnico. Para receber o benefício de transferência de renda, é necessário estar devidamente cadastrado e em dia com as informações. Por isso, aqueles que tiveram o cadastro bloqueado também deixarão de receber o Bolsa Família.

Meu Bolsa Família foi bloqueado

Para resolver essa situação, o beneficiário deve procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência para realizar a atualização de dados. Aqueles que foram bloqueados em abril terão até o dia 16 de junho (60 dias) para realizar o recadastramento. Caso contrário, serão desligados do Cadastro Único e retirados de forma definitiva da folha de pagamento do Bolsa Família.

Os segurados que conseguirem regularizar o cadastro voltarão a receber o Bolsa Família, mas o tempo de desbloqueio pode variar de 45 dias a 3 meses, dependendo do nível de irregularidade do cadastro, da fila no CRAS e do número de profissionais disponíveis para fazer o atendimento no local. No entanto, aqueles que conseguirem atualizar os dados junto ao CRAS poderão receber as parcelas do Bolsa Família dos meses anteriores que ficaram retidas devido ao bloqueio do Cadastro Único.

O Ministro Dias destacou que caso a pessoa preencha os requisitos do Bolsa Família e comprove que mora sozinha, o benefício volta a ser pago, incluindo as parcelas bloqueadas. Portanto, o cidadão comprova as informações, volta à folha de pagamento normal do programa e recebe as parcelas referentes aos meses em que ficou sem o pagamento.

Gostou da notícia?

Você também pode gostar de: INSS muda idade mínima para aposentadoria e surpreende brasileiros

Aproveite para participar do nosso grupo no whatsapp e receba notícias exclusivas diariamente. ENTRE NO GRUPO AQUI é grátis, e você recebe em primeira mão as nossas notícias!

Siga nosso perfil no Instagram: @schojenews

Continua após a Publicidade

- CONTEÚDO PROMOVIDO -
Maurício Freitas
Maurício Freitashttps://mauriciofreitas.com.br
Mauricio Freitas é jornalista com mais de 30 anos de experiência, conhecido por sua atuação exemplar no campo da comunicação. Atualmente, ele é o CEO e Editor Responsável do portal, onde se destaca por sua liderança visionária e compromisso inabalável com a qualidade jornalística. A publicação do Portal Mauricio Freitas é um dos empreendimentos da Maurício Freitas Comunicação Ltda. Para entrar em contato, envie um e-mail para: [email protected].

Veja mais