Segundo relatório divulgado pela prefeitura, praias de Balneário Camboriú estão aptas para banho

A prefeitura de Balneário Camboriú divulgou nesta quinta-feira que as Praias Agrestes e toda a extensão da Praia Central de Balneário Camboriú estão próprias para o banho.

A informação é baseada no resultado de relatório de balneabilidade de um laboratório contratado pelo município. A coleta das amostras foi realizada na última terça-feira (14), em 15 pontos.

O resultado positivo para a balneabilidade das praias aparece desde setembro, inclusive colocando as praias na classificação excelente no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

Estas conquistas, somadas a balneabilidade positiva da Lagoa de Taquaras (confira no link: https://bit.ly/2tCJ9vE), confirmada neste mês de janeiro, são resultado de um intenso trabalho de atenção às águas, com ações do Governo Municipal por meio Empresa Municipal de Água e Saneamento (EMASA) e outros órgãos para a despoluição de praias e rios.

“Entre as ações que contribuíram para este resultado, destacamos as fiscalizações do Programa Se Liga na Rede para eliminar as ligações irregulares e o rigor aplicado na legislação, com multas severas aos poluidores.

Além do pleno funcionamento do novo emissário, que contribuiu para que não ocorressem extravasamentos na região Norte, assim como a obra do Molhe do Pontal Norte, que além de ser um novo ponto turístico, auxiliou na balneabilidade de um ponto problemático” menciona o diretor-geral da Emasa, Douglas Costa Beber.

Por ser uma cidade turística, desde o dia 30 de dezembro até o mês de março, o acompanhamento da balneabilidade feito pelo Município por meio do Freitag Laboratórios Ltda, credenciado pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA) e acreditado no INMETRO, acontece três vezes por semana.

Os 15 pontos analisados são: praias de Estaleirinho, Estaleiro, Taquaras (em frente ao ponto de ônibus e à Escola Municipal), Laranjeiras, e Praia Central em frente à Rua 4009 – Pontal Sul, Pontal Norte, e nas ruas 4000, 3500, 3000, 2500, 2000, 1400, 51 e 1001. Já o monitoramento da Lagoa de Taquaras, é feito quinzenalmente pelo laboratório Beckhauser & Barros – também credenciado no Instituto do Meio Ambiente (IMA) e acreditado no Inmetro.

Comente com o Facebook