Família de venezuelanos faz curso de Português na Casa da Mulher em Balneário Camboriú

0
130

Para Celestino Gomez e sua família, a palavra é recomeço. Ele, junto com sua esposa e duas filhas, vieram a Balneário Camboriú tentar uma nova vida. O motivo? A crise de seu país de origem, a Venezuela. Em busca de oportunidades no Brasil, Celestino, a esposa Jelitze Paez e a filha mais velha do casal, Arianna Gomez Paez, começaram a frequentar aulas de Português em Prosa e Verso, na Casa da Mulher e do Voluntário, equipamento da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social.

Celestino conta que as dificuldades com a língua portuguesa o impediram de trabalhar. “Eu consegui um emprego, mas pela minha dificuldade em falar português, acabei o perdendo. Por isso me dedicarei mais aos estudos, para melhorar minha comunicação”, citou ele.

As aulas são ministradas pela professora de Literatura, Sheila Mara Cordeiro Lopes, voluntária, que explica que as aulas não são de alfabetização e não focam somente em gramática. “É uma aula que traz cultura, e a cada texto da nossa literatura, uma perspectiva diferente de pensamento”, disse ela. “Não temos um cronograma definido. Atendemos conforme demanda dos alunos, oportunizando um aprendizado mais específico. Trabalhamos desde oralidade até interpretação de hinos nacionais e poemas clássicos, despertando a imaginação e senso crítico de todos”, completou a professora.

A secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Christina Barichello explica que inclusão social é preparar as pessoas para a vida. “Podermos ajudar pessoas como o Celestino a conquistar suas metas preparando-o para o mercado de trabalho. Faz parte de uma política pública que fortalece a cidade”, explicou.

Os interessados podem se inscrever na Rua 2850, nº 303 entre a Avenida Brasil e a 3ª Avenida, das 8h às 18h.

Comente com o Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui